‘CANIBAL DE ARAPIRACA ‘ É JULGADO E CONDENADO A 19 ANOS DE PRISÃO

24/01/2014 09:52

José Jorge da Silva, o 'canibal de Arapiraca', foi condenado a 19 anos de prisão (Crédito: TNH1 - Arquivo)

José Jorge da Silva, o ‘canibal de Arapiraca’, foi condenado a 19 anos de prisão (Crédito: TNH1 – Arquivo)

Foi condenado a 19 anos e três meses de prisão o réu José Jorge da Silva, acusado de assassinar a companheira e de ter comido parte de um órgão dela, no ano de 2010, em um galpão da rodovia AL 220, em Arapiraca, cidade do Agreste alagoano. O julgamento aconteceu nesta quinta-feira (23), na comarca de Arapiraca.

A sessão foi presidida pelo juiz Alfredo dos Santos Mesquita e contou com sete pessoas compondo o júri popular. O promotor Valter José Omena Acioli, da 5ª Promotoria de Justiça de Arapiraca representou o Ministério Público Estadual (MPE), que pediu a condenação do réu por homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e requintes de crueldade.

Segundo o promotor, o exame cadavérico não comprovou que a parte do corpo ingerida pelo réu se tratava do coração, como foi cogitado na época do crime.

José Jorge matou a ex-esposa, Edilza Vicente da Silva, com uma faca de serra, em setembro de 2010, após uma discussão. Ela teria dito a ele que o atual namorado tinha melhor performance sexual que Jorge, o que provocou ciúmes no ex-marido. O réu, após esfaquear a vítima, imobilizou-a e, em seguida, abriu o seu corpo, retirando as vísceras, com Edilza ainda viva e pedindo socorro.

José Jorge, de 28 anos, ficou conhecido como o “canibal de Arapiraca”. Ele está preso em Aracaju (SE), por ter cometido outro crime depois de escapar do sistema prisional alagoano. O acusado deve terminar de cumprir sua pena em Sergipe, para só depois retornar a Alagoas para os 19 anos de prisão a que foi condenado.

O crime

Jorge vivia há seis meses com a vítima, Edilsa Vicente da Silva. Na manhã do crime, eles usavam drogas e ingeriam bebidas alcoólicas juntos no galpão quando uma crise de ciúmes causou a fúria do “canibal”, que atingiu a mulher com uma faca de serra e cortou sua barriga e tórax, retirando seu coração. Jorge saiu do galpão com o órgão em uma bolsa e o levou até a casa do ex-marido de Edilza, onde o assou e comeu.

Quando foi preso, o acusado comentou que a vítima teria dito que seu ex-companheiro era melhor do que ele. “Se ele é mais gostoso do que eu, vou te mostrar como a morte é gostosa”, relatou o frio assassino.

“Psicopata, frio, egoísta e desumano”, diz promotor sobre condenado

 

www.chorrochoonline.com

CONECTADO COM VOCÊ


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!