ANTIESPIONAGEM: GOVERNO TEM PRESSA PARA CONSTRUIR SATÉLITE BRASILEIRO

04/09/2013 19:10

O governo quer adiantar para outubro deste ano a construção do satélite geoestacionário brasileiro. O projeto já estava em andamento, mas ganhou prioridade após as denúncias de que dados de comunicação do país, incluindo os de Dilma Rousseff, estavam sendo alvo de espionagem pelos Estados Unidos. Orçado em cerca de US$ 600 milhões, o satélite está previsto para entrar em órbita em 2016

Segundo o presidente da Telebrás, Caio Bonilha, se houver uma guerra, por exemplo, o satélite pode ter sua posição desviada, impedindo a comunicação no país. “Alugamos o satélite de uma empresa estrangeira. Hoje, se tivermos algum problema, não temos controle nenhum sobre ele”, alerta Bonilha.

O governo pretende comprar o satélite e a tecnologia do grupo franco-italiano Thales Alenia Space. A Visona, joint venture entre a Telebrás e a Embraer, ficará encarregada de montar o satélite. Já a Agência Espacial Brasileira (AEB) ficará responsável pela tecnologia, que será irradiada a partir de um polo em São José dos Campos, interior de São Paulo.

O satélite brasileiro dará mais segurança às comunicações do país. Hoje a maioria dos dados que passa pela Embratel é aberta. No novo satélite, os dados passarão pela Telebrás. A tecnologia do satélite permitirá o desligamento de sinais não autorizados. Além da segurança, o novo satélite permitirá levar a internet banda larga para todo o Brasil.

 

www.chorrochoonline.com    

CONECTADO COM VOCÊ

Fontes: Estadão

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!