Caso de “demônio” que aterrorizou Euclides da Cunha completa 19 anos; Veja vídeo

21/05/2016 08:53

romaozinho

 

 

 

 

 

Euclides da Cunha sempre foi uma cidade cheia de lendas e mistérios, porém nada ganhou tanta repercussão nacional como o caso de um demônio chamado “Romãozinho” que segundo relatos, aterrorizou uma família e deixou todo mundo em pânico no ano de 1996.

Segundo a lenda, Romãozinho resolveu atacar uma pequena casa do meio rural onde morava uma família dessas consideradas “estranhas”, formada por um tio casado com uma sobrinha. Como sempre essas coisas começam aos poucos.

Eventualmente alguém nas proximidades da casa recebia uma pedrada. Ao procurar o agressor, ninguém era encontrado. Com o tempo as pedradas ficaram mais frequentes e passaram a atingir o telhado da residência. Telhas quebravam e caiam atingindo os moradores.

Então o negócio começou a piorar. Numa bela noite os moradores acordam com a fumaça….Um incêndio havia começado em um dos colchões. Após apagar o fogo, vultos foram vistos nos cantos da casa.

euclides

 

 

 

 

 

A situação chegou num ponto insustentável. Os incêndios ficaram mais e mais frequentes e quase toda roupa deles ficou queimada e imprestável. Foi quando resolveram apelar. Primeiro foram ao padre da cidade e ele heroicamente… disse que não ia botar os pés naquele lugar assombrado… Sabe como é… Coisa de padre.

Segundo ele os tais fantasmas eram imaginação popular…Mas o povo da cidade sabia a verdade. Ele estava era morrendo de medo de encarar o local. Então procuraram o prefeito. Esse sim resolveu tomar alguma atitude e quase bate as botas. Ao invés de pedras, o prefeito foi atingido por uma machadada nas
costas. Assim como as pedras , ninguém sabe de onde veio ou de quem era o
machado.

Nesse ponto o lugar já estava famoso e atraia gente de todo o tipo. Muitos queriam ajudar…outros tantos apenas curiosos e outros ainda queriam era sacanear mesmo. Muitos garotos locais apareceram nas imediações jogando pedras e soltando bombas. O fantasmagórico se unia à perversidade da garotada.

Entre os que queriam ajudar estava uma senhora que resolveu levar o próprio Papa na casa…Bom…não foi bem o Papa, mas sim sua foto. A coitada levou duas pedradas violentas na cabeça que a deixou toda ensanguentada.

Um outro herói resolveu pegar o espírito na bala. Levou uma espingarda e saiu em busca do Romãozinho. Mas este não contou conversa e detonou uma “mega pedra” na sua cabeça que o deixou desorientado.

Como nada adiantava o prefeito resolveu convocar o parapsicólogo Clovis Nunes para dar sua opinião. O homem analisou o caso e atestou como um caso real de poltergeist. A família foi aconselhada a mudar de casa…Mas não adiantou. O poltergeist os perseguia!

www.chorrochoonline.com

Informação entretenimento cultura e política

Fonte: Portal de Notícias


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!