CASO DE POLÍCIA: ELEIÇÃO DA CÂMARA DE TUCANO VAI PARAR NA JUSTIÇA

26/12/2014 13:45

Era para ser uma eleição comum, mas a votação para eleger o novo presidente da Câmara Municipal de Tucano vai parar na Justiça. Na última segunda-feira (22), a Chapa 01, que tinha como candidato a presidente o vereador Jorge Costa Seixas (PSD) e a Chapa 02, com o vereador Hélcio Reis de Santana (PHS), disputavam o processo normalmente quando um fato inesperado aconteceu: a Chapa 01, que já havia comemorado antecipadamente a vitória, por possuir maioria dos votos (oito dos 15 vereadores), foi surpreendida por uma derrota imprevisível.

Contrariando as previsões da Chapa 01, o vereador Hélcio contabilizou oito votos, surpreendendo a todos na sessão. A presidente da Casa, a vereadora Branca (PSB), que também endossa a chapa derrotada, chegou a cumprimentar o novo presidente eleito, mas as surpresas estavam apenas começando. Segundo o líder do governo e candidato a vice-presidente na Chapa 02, o vereador David Andrade (PT), depois de alguns minutos, já dispersada a sessão, o vereador Seixas alegou que havia voto previamente marcado, e, em seguida, foi solicitada a anulação da votação, sendo convocado um novo processo. A Chapa 02, suspeitando de manipulação nas cédulas depois da primeira votação, se retirou do plenário.

Nesta terça-feira (23), a Chapa 02 divulgou nota de repúdio onde afirma que a tentativa de anular a votação, realizada de forma limpa e fiscalizada por integrantes das duas chapas, é um atentado contra a democracia. “Ao não aceitar o resultado da eleição para a presidência da Câmara de Vereadores de Tucano para o biênio 2015 – 2016, alegando, de forma desesperada e desajuizada, fraude no processo, quando todos os procedimentos de lisura foram compartilhados e acordados entre as duas chapas concorrentes, o grupo de oposição, representado no processo eleitoral pela Chapa 01, não só desrespeitou toda a história de construção da democracia como também negou toda a importância dessa luta histórica e das conquistas para a sociedade brasileira, em especial para o povo de Tucano”, diz o documento.

Ainda segundo David, a decisão de convocar uma segunda votação só com os vereadores de “oposição” foi uma clara tentativa de intimidar aquele que optou em votar de forma diferente. “A liberdade é uma das características mais importantes da democracia. Liberdade de expressão, de pensamento, de ir e vir. Liberdade ao voto livre. Cerceá-los, sob qualquer forma de poder, é crime e precisa ser julgado como tal pela Justiça”, diz o documento em outro momento.

O Portal Tucano entrou em contato com representantes da Chapa 02, que afirmaram que uma denúncia já foi realizada na delegacia e que outras providências serão tomadas com o objetivo de garantir a efetivação do primeiro resultado. Nas ruas da cidade e nas redes sociais o assunto conseguiu superar até as mensagens previsíveis de final de ano. Por enquanto o município segue com dois presidentes eleitos e o julgamento dessa peripécia caberá, certamente, à Justiça.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!