Centenário de Irmã Dulce é comemorado com ampliação do serviço de assistência deixado pela beata‏

26/05/2014 21:55

Foto

A fé a serviço do amparo às pessoas necessitadas – doentes, pobres, portadores de necessidades especiais, idosos e crianças – foi reverenciada na abertura oficial da comemoração aos 100 anos de nascimento da bem-aventurada Dulce dos Pobres, neste domingo (25), com uma programação especial.

Uma procissão de fiéis seguiu da Igreja do Bonfim para a Praça Irmã Dulce, no Largo de Roma, na Cidade Baixa, em Salvador, onde foi celebrada uma missa campal, presidida pelo arcebispo de Salvador e primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, com a presença do governador Jaques Wagner.

“É um dia ímpar, porque o exemplo dela é ímpar e deve inspirar todos nós pelo espírito de solidariedade e de abraço aos mais necessitados. Os 100 anos do nascimento de Irmã Dulce deve ser valorizado por todos. Agora, ela é beata, Irmã Dulce dos Pobres, e eu espero que ela seja reconhecida pelo Vaticano como santa”, afirmou Wagner.

Dom Murilo Krieger falou sobre a dificuldade da missão assumida por Irmã Dulce. “Ela era uma mulher frágil, não tinha dinheiro, não tinha muita cultura, mas reuniu entorno de si uma multidão, deixando uma obra que é uma responsabilidade para nós dar continuidade. Se ela for canonizada será uma graça não só para a Bahia ou para o Brasil, mas para o mundo”.

Maior complexo de saúde do Norte/Nordeste
As Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), maior complexo de saúde 100% do Sistema Único de Saúde (SUS) do Norte-Nordeste do país, realizam cerca de quatro milhões de atendimentos ambulatoriais por ano. A organização também desenvolve atendimentos de assistência social, pesquisa científica e de preservação da história da beata.

As ações em homenagem à beata incluem ainda a requalificação do Memorial Irmã Dulce, anexo ao Hospital Santo Antônio, um mutirão de atendimento voluntário na unidade de saúde, e o início da construção da nova Unidade de Coleta e Transfusão de Sangue.

Isenção da taxa de esgoto
Segundo Wagner, o Governo do Estado investiu, nos últimos sete anos, cerca de R$ 30 milhões em apoio à Osid. A instituição vai receber ainda, da Empresa Baiana de Água e Saneamento (Embasa), por meio da intermediação do Estado, isenção estimada em R$ 3,5 milhões, correspondente aos serviços de esgotamento sanitário por um período de cinco anos, a partir de junho de 2014.

“Essa isenção vai ser mais um apoio, mas o exemplo da Irmã Dulce é maior. A nossa obrigação, a obrigação de qualquer governo, é contribuir para que o trabalho dela possa se espalhar ainda mais por Salvador e por toda a Bahia”, enfatizou o governador.

O Estado intermediou a isenção depois que a Osid expôs dificuldades em obter recursos para o pagamento de obrigações adicionais com a Embasa, e justificou o pedido por exercer atividades de caráter filantrópico para a população carente. Atualmente, a instituição paga R$ 58 mil, em média, pelo volume médio mensal de esgoto de 5.100 metros cúbicos.

Centro de Radioterapia e Radiologia
A superintendente da Osid, Maria Rita Pontes, destacou a importância das parcerias com instituições públicas e privadas para a continuidade das atividades de atendimento à população. As obras receberam mais de R$ 4 milhões de recursos estaduais para a construção de 10 consultórios, 18 leitos e aparelhos modernos no tratamento do câncer.

“A intermediação que o Governo do Estado teve com o Sesi [Serviço Social da Indústria] para a doação do Campo dos Sonhos, onde está sendo construída a unidade de quimioterapia e radioterapia do hospital, foi outra contribuição, talvez uma das mais importantes dos últimos anos”, afirmou Maria Rita.

A aposentada Roquelina Oliveira, 59 anos, trabalhou por 15 anos na radiologia do hospital da Osid. “Aprendi muito com Irmã Dulce. Quando ela estava doente, pedia para cuidarmos dos pobres. E agora, ver o setor de radiologia ser ampliado é muito importante, vem muita gente do interior e até de outros estados para encontrar aqui um atendimento”.

Espaço para a família
A Praça Irmã Dulce, localizada no antigo Largo de Roma, na Cidade Baixa, foi reinaugurada em janeiro deste ano, tornando-se mais um espaço destinado ao lazer, sobretudo para a população dos bairros próximos como Bonfim, Itapagipe e Ribeira. O local recebeu investimentos da ordem de R$ 4 milhões para implantação de nova pavimentação, paisagismo, iluminação, parque infantil, equipamentos de ginástica, mobiliário urbano e cercamento.

Com dez anos, a pequena Raissa Costa brinca na praça dedicada à mulher que faz parte da sua história. “Eu gosto de vir aqui, brincar nos brinquedos, tem lugar para fazer ginástica. Eu me sinto bem aqui porque eu já fiquei internada no hospital da Irmã Dulce. Caí, machuquei a cabeça e fiquei curada. Hoje eu vim ver a festa dela”. 

Luzinélia Borges, mãe de Arthur, 4 anos, disse que é nascida e criada na Cidade Baixa. “Há muitos anos, desde que me conheço como gente, nunca vi este lugar ser arrumado como hoje. Antes fazia medo atravessar esta praça. Agora tem segurança, não se vê vandalismo nem nada de ruim que se via antes”.

Turismo religioso
A Praça Irmã Dulce vai passar pela terceira etapa da requalificação. A área será integrada ao Memorial, o qual tem como ícone a religiosa baiana, que dedicou a vida aos pobres e doentes. A proposta é da Secretaria do Turismo (Setur), em parceria com a Companhia de Desenvolvimento de Urbano do Estado da Bahia (Conder), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), e outros órgãos.

Carioca radicada em Brasília, Vera Feitosa, 64 anos, veio a Salvador com o objetivo de participar do centenário de Irmã Dulce. “Eu a conheci muito pouco, mas sei que ela ajudou muita gente. Há dois anos trabalho para levar a devoção dela para Brasília, distribuo medalhas lencinhos, divulgando a baianinha, porque ela ajudava e tratava os pobres como se estivesse lidando com a pessoa mais rica do mundo”.

Com as obras da nova intervenção viária a serem executadas pela Conder, a rotatória entre o Largo de Roma e o Memorial Irmã Dulce deixará de existir, surgindo uma ligação entre esses dois atrativos da Cidade Baixa. Os motoristas que trafegarem pela região terão acesso por nova rua entre o Colégio da Polícia Militar e a sede das Osid – as duas instituições irão ceder áreas para a nova rua.

Fotos: Raul Golinelli/GOVBA

www.chorrochoonline.com

...........................................................................................................

Secom  - Secretaria de Comunicação Social - Governo da Bahia
www.comunicacao.ba.gov.br


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!