CHEFE DE CARTEL MAIS TEMIDA DO MÉXICO É PRESA APÓS DENÚNCIA DO NAMORADO

24/09/2015 14:17
  
IBAHIA
 
Acusada de mais de 150 mortes, Melissa 'La China' Calderon era a chefe de cartel mais procurada do país
Melissa 'La China' Calderon, a chefe de cartel mais poderosa e temida do México, foi presa após uma denúncia do seu namorado e braço direito, Pedro Gomez, que estava morrendo de medo da "assassina maníaca e controladora" que ela se tornou.
 
 
 
Segundo informações do site 'Daily Mail', Melissa é conhecida por sequestrar suas vítimas e devolver os corpos desmembrados na porta de casa dos familiares. A prisão de Melissa aconteceu no último sábado (19), depois de Gomez negociar a troca de informação, incluindo os locais onde a namorada costumava enterrar suas vítimas, pela redução de sua pena.

 

 
Vida no crime
 
 
Melissa Margarita Calderon Ojeda, 30 anos, conhecida pelo apelido 'La China'(A Chinesa, em português) começou a se envolver com o crime organizado em 2005, quando ela começou a trabalhar para o Cartel Damaso. Com seu comportamento impiedoso e feroz, ela cresceu rapidamente dentro da organização. Em 2008, Melissa já comandava o grupo armado do cartel.
 
 
A mexicana começou a impor sua autoridade, planejando assassinatos e espalhando medo por diversas cidades, até mesmo nas mais turísticas, como La Paz, capital do estado Baja California Sur (Baixa California do Sul, em tradução livre), e Cabo São Lucas, que recebe milhares de pessoas todos os anos.
 
"Poderosa chefona"
 
Com uma grande quantidade de territórios em La Paz, 'La China' declarou guerra contra o ex-chefe e conseguiu tomar o poder do cartel. Apesar da cultura machista no mundo das drogas, Melissa inspirava lealdade e devoção. De acordo com o 'Daily Mail', a traficante costumava ser generosa com seus seguidores, distribuindo sacos de cocaína para quem prestava um bom serviço. Com ajuda do namorado Pedro Gomez, o cartel se tornou o maior vendedor de drogas da região. 'La China' chegou a ter mais de 300 traficantes menores sob seu comando.
 
 
 
As vendas aumentaram, assim como os assassinatos. As taxas de morte na capital La Paz subiram de 46 assassinatos em todo o ano de 2014 para o mesmo número em apenas dois meses. Segundo informações do 'Daily Mail', 'La China' ficou nacionalmente conhecida por sequestrar suas vítimas de dentro de casa e devolver os corpos desmembrados na porta de casa, como forma de alerta à comunidade.
 
Impiedosa e perversa
 
Melissa se tornou a chefe de cartel mais procurada pela polícia mexicana, fazendo com que ela trocasse de casa e carro constantemente. Em agosto, com medo de um dos seus veículos estarem sendo vigiados pelas autoridades, a traficante pediu para que um dos seus homens, Rogelio 'El Tyson' Franco, comprasse uma pickup.
 
Ele combinou com dois amigos para encontrar com a chefona e vender o carro. Mas, ao chegarem ao local para vender o carro, 'La China' decidiu que não ia pagar e ordenou que eles fossem mortos. 'El Tyson' ficou furiosa ao ver a cena e ameaçou contar tudo para a polícia. Furiosa com a possibilidade de uma traição, 'La China' cortou os dois braços do empregado fora e, em seguida, matou ele.
 
Gomez, assustado com a perversidade da namorada, que havia ainda assassinado duas jovens que tinham relação com traficantes de um grupo rival, decidiu contar tudo para a polícia, revelando também o local onde os corpos das vítimas estavam enterrados. A perigosa traficante foi presa enquanto tentava fugir do país. Atualmente, a traficante está sendo interrogada na Cidade do México e vai responder por mais de 150 assassinatos.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!