Chorrochó: a contribuição de padre Mariano. por Walter Araújo

22/01/2016 18:55

Salvo melhor juízo - e se minha esburacada memória não estiver sucumbindo ao abismo dos fatos - padreMariano Pietro Brentan chegou a Chorrochó em 04.01.1986. Portanto, trinta anos se completam neste mês de janeiro de 2016, quando se realiza a tradicional festa do padroeiro Senhor do Bonfim. Sua destinação como pároco da Freguesia de Senhor do Bonfim de Chorrochó deu-se em 06 de abril de 1986.

Padre Mariano incumbiu-se da grandiosa tarefa de substituir o padre e primeiro vigário da paróquia, Ulisses Mônaco Conceição, ícone admirável da Igreja de Chorrochó e isto por si só se basta: tarefa ingente, honrosa, difícil, grandiosa.

Grande empreendedor, competente zeloso das coisas da Igreja, padre Mariano conciliou, com eficiência, enquanto à frente da paróquia, seu mister de sacerdote, pescador de homens, com um trabalho incessante em benefício de Chorrochó. Angariou condições para construções voltadas à Igreja e, mais ainda, empreendeu uma admirável obra social direcionada socialmente aos paroquianos. São exemplos: a capela Nossa Senhora da Conceição e a construção do Centro Paroquial de Chorrochó.

Com a atuação do padre Mariano, a paróquia deixou de ser um núcleo essencialmente urbano para transformar-se num edificante exemplo de amparo às comunidades rurais de Chorrochó.

Conheci o padre Mariano Pietro Brentan em circunstância casual. Fui-lhe apresentado na residência de Maria do Socorro Menezes Ribeiro e Virgílio Ribeiro de Andrade, em Chorrochó. Data inesquecível, memorável, agradavelmente interessante.

Impressionei-me com a decência, cordialidade, cultura e espírito de solidariedade demonstrada pelo padre, ilustre representante da Igreja Católica em Chorrochó. Educado, sonhador, responsável ao extremo pelo ofício religioso que lhe foi confiado, padre Mariano é, seguramente, um defensor intransigente da fé católica, que a exalta admiravelmente.

O que sei – e sei pouco de sua vida – é que é italiano nascido em 06.06.1938, ordenado em 08 de dezembro de 1985 em Euclides da Cunha e, em razão dessas decisões que a Igreja determina aos membros de seu clero, veio parar em Chorrochó. É o que o Direito Canônico denomina de residente não incardinado, ou seja, uma liberação do religioso pela Igreja, para algum lugar, por determinado tempo. Ele ficou em nosso meio, para alegria e benefício dos paroquianos de Chorrochó, até hoje.

Dedicado, obediente às normas da Santa Sé universalmente aceitas, padre Mariano veio robustecer a história de Igreja de Chorrochó. Um fato louvável, espiritualmente valioso.  

Padre Mariano Pietro Brentan é dedicado, culto, atencioso. Se eu pudesse, instituiria uma diocese e lhe entregaria. Ele, certamente, cuidaria muito bem dela, com seu talento de sacerdote e vocação de apóstolo de Cristo.

 

www.chorrochoonline.com

Fonte:araujo-costa@uol.com.br 

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!