Conheça as propostas mais polêmicas dos presidenciáveis

18/09/2014 12:13

Sem nada a perder, candidatos nanicos defendem propostas que Dilma, Marina e Aécio evitam discutir

 

Enquanto Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB) discutem a independência do Banco Central, e Aécio Neves (PSDB) questiona a política econômica do atual governo e chama Marina de "PT de roupa nova”, os candidatos nanicos, sem nada a perder, apresentam as propostas mais polêmicas desta eleição presidencial.  

 

Já imaginou a Petrobras nas mãos da iniciativa privada? E se todas as escolas particulares se tornassem públicas? Ou o sonho de todo trabalhador: aumento do salário mínimo acompanhado da redução da jornada de trabalho?

Os candidatos também defendem a legalização da maconha, o direito ao casamento entre homossexuais, a desmilitarização da Polícia Militar, uma poupança bancada pelo governo, o fim do Senado e até o encerramento da presença das tropas brasileiras no Haiti.

Leias as propostas mais polêmicas dos candidatos à Presidência e veja se concorda com os projetos:

Privatizar tudo. Até a Petrobras!
Essa é a ideia do candidato Pastor Everaldo (PSC), que, se eleito, passaria todas as empresas “que são foco de corrupção” para a iniciativa privada. Somente o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal seriam preservados. O motivo: garantir a segurança do sistema financeiro.

Legalização da maconha
Para Eduardo Jorge (PV), a legalização da maconha seria um avanço para o País pois atingiria diretamente o tráfico. Além disso, a polícia teria mais tempo e recursos para procurar criminosos mais violentos. Sobre a liberação de outras drogas, o candidato avalia que cada caso precisa ser avaliado individualmente.

Casamento gay
Entre os políticos que têm defendido o direito ao casamento gay nestas eleições, a candidata à Presidência Luciana Genro (Psol) é quem tem mais tocado no assunto. Luciana tem feito discursos a favor dos direitos da população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros) e do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo. Ela também pretende retomar o programa de combate à homofobia nas escolas.

Aborto
Eduardo Jorge (PV) não tem medo de defender a legalização do aborto. No debate promovido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), disse que o País "não pode abandonar 800 mil mulheres" que fazem abortos e as transformarem em criminosas. “É preciso revogar essa lei atual, criminosa e machista.”

Salário mínimo sobe, jornada de trabalho cai
No fim de agosto, o governo federal entregou o Projeto de Lei Orçamentária ao Congresso com a previsão de que o salário mínimo passe dos atuais R$ 724 para R$ 788,06. Se Rui Costa Pimenta (PCO) for eleito, o aumento será bem maior do que os 8,8% propostos pelo governo Dilma. Pimenta propõe salário mínimo de R$ 3,5 mil. Além disso, o candidato defende a redução da jornada máxima de trabalho para 35 horas semanais.

Poupança estatal
Já imaginou ganhar do governo R$ 2.896 ao completar 21 anos? Uma das propostas do candidato Levy Fidelix (PRTB) diz que todo brasileiro terá direito a uma poupança no valor de quatro salários mínimo (R$ 724, atualmente), que poderá ser resgatada ao completar 21 anos de idade. Imagina se o salário mínimo for o proposto pelo candidato Rui Costa Pimenta?

Escola particular? Não, só pública
Estudou a vida inteiro em escola pública e sente que não está tão preparado para o vestibular quanto o concorrente que estudou em uma instituição privada? Se Rui Costa Pimenta (PCO) for eleito, todas as escolas particulares serão estatizadas, assim como as grandes empresas privadas do setor cultural.

Estatizar já!
Também em defesa da soberania do Estado, Zé Maria (PSTU) propõe estatizar todo o sistema financeiro, “acabando com a farra dos bancos”. Com isso, o candidato espera acabar com a política de juros mais altos. Além disso, o candidato do PSTU quer anular todas as privatizações realizadas durante os últimos “governos neoliberais”.

 
Fonte: Terra

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!