Consciência Negra é celebrada com programação cultural na capital e no interior

18/11/2015 18:01

 

Novembro Negro
Na semana em que se comemora o Dia da Consciência Negra (20 de novembro), o Governo do Estado promove shows, mostras, espetáculos de teatro e dança, além de palestras que enfatizam a importância da cultura de matriz africana na Bahia. As atividades fazem parte da programação do Novembro Negro. 
 
Em Salvador, as praças do Pelourinho recebem ações para marcar a data desde o início do mês. No total, serão 61 eventos realizados em novembro, com destaque para a Consciência Viva, uma programação especial, iniciada nesta terça (17) e que segue até sábado (21), voltada à celebração da cultura negra, a exemplo das apresentações do bloco afro Muzenza, das bandas IFÁ Afrobeat, Diamba e Afrodisíaco e atividades como VI Encontro Mauanda Bankoma, entre outras atrações.
 
Na sexta (20), duas caminhadas estão previstas. A XXXVI Marcha Zumbi dos Palmares, uma iniciativa da Coordenação Nacional de Entidades Negras, tem saída do Campo Grande, a partir das 15h, e destino à Praça Municipal. Já a 15ª Caminhada da Liberdade, sob a responsabilidade do Fórum de Entidades Negras da Bahia, será animada ao som de trio elétrico, saindo da Lapinha com destino à Baixa dos Sapateiros, e microtrio, do Curuzu à Lapinha.
 
Ainda na capital, o Cine Teatro Solar Boa Vista reúne uma programação que contempla diversas atividades em multi linguagens, como a mostra ‘Artes do Engenho - Consciência Negra’, até domingo (22). Já o Museu de Arte da Bahia (MAB), localizado no Corredor da Vitória, recebe a exposição ‘Faces’ até o dia 30, das 14h às 19h. A mostra do fotógrafo baiano Alvaro Villela retrata a interpretação do artista aos quilombolas nas comunidades da Barra e do Bananal, que vivem desde o século 17 às margens do rio Brumado, na Chapada Diamantina. 
 
Bibliotecas públicas 
 
A Biblioteca Virtual Consuelo Pondé realiza a exposição ‘Gullah, Bahia, África’, do linguista americano Lorenzo Turner, que fica aberta à visitação pública da próxima terça (24) a 31 de janeiro de 2016. A exposição reúne informações sobre a pesquisa que Turner realizou na Bahia e na Carolina do Sul (Estados Unidos), exibindo fotografias e áudios de gravações dos terreiros de candomblé da Bahia registradas no século passado pelo linguista. 
 
Até o dia 30, a Biblioteca infantil Monteiro Lobato, no bairro de Nazaré, promove o Jogo de Memória sobre o continente africano, além de oficina de máscaras africanas, teatro e bate-papo com ativistas que militam em prol da igualdade racial. 
 
As Bibliotecas Públicas em Salvador – Barris (Biblioteca Pública do Estado), Nazaré (Biblioteca Infantil Monteiro Lobato), Costa Azul (Biblioteca Pública Thales de Azevedo), Rio Vermelho (Biblioteca Juracy Magalhães Jr.) e Pelourinho (Biblioteca Anísio Teixeira) – além de Itaparica (Biblioteca Juracy Magalhães Jr.), também realizam atividades abertas à participação pública, como exibição de filmes temáticos, exposições, oficinas e contação de histórias. 
 
Espaços culturais
 
O Espaço Cultural Alagados recebe o conjunto de histórias do Grilo Griô, que promove nesta quarta (18), às 15h, uma roda de leituras e dramatizações de histórias e mitos afro-brasileiros. No dia 26, também às 15h, o grupo Contação da Alegria apresenta o ‘Reconto: Chico Juba’, a história de um menino que não aceita o seu cabelo grande e crespo. 
 
No Centro Cultural de Plataforma, a mostra de talentos ‘As Africanidades’, da Escola Municipal de Plataforma, comemora o Dia da Consciência Negra com atividades que contemplam diferentes linguagens artísticas, tais como dança, música, teatro e artes visuais. O evento acontece na sexta (20), às 20h. 
 
No interior
 
O Centro de Cultura de Alagoinhas recebe o espetáculo 'Negro Eu!’, também na sexta (20), às 9h, 15h e 19h. Já no dia 27, a peça ‘Exu, a Boca do Universo’, do Núcleo Afro-brasileiro de Teatro de Alagoinhas, abre a primeira edição da Semana Nata de Atividades, que terá oficinas de teatro, apresentação de espetáculos e bate-papo com toda equipe após a apresentação. 
 
No Centro de Cultura de Porto Seguro, o Instituto Sociocultural Brasil Chama África organiza a oitava edição do desfile ‘A Mais Bela Chama da África’, na quinta (19), às 19h. A ação tem o objetivo de elevar autoestima dos jovens negros do município. Na sexta (20), o projeto 'Kizomba - resistência de um povo', em parceria com o Movimento Negro de Porto Seguro, promove ações de dança, música, gastronomia, capoeira, oficinas de turbantes e tranças. 
 
A programação completa em Salvador e no interior do estado está disponível nos sites das secretarias de Cultura (http://www.cultura.ba.gov.br/) e de Promoção da Igualdade Racial (http://www.sepromi.ba.gov.br/).

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!