Encontro Nacional discute ações de desenvolvimento e gestão de assentamentos de reforma agrária

17/09/2013 20:19

            

 

Servidores do Incra da área de Desenvolvimento de Assentamentos e da área de Planejamento de todo o Brasil participam, em Brasília, de encontro que visa discutir as estratégias e metas voltadas para o desenvolvimento e reestruturação de assentamentos de reforma agrária.

Durante o Encontro serão debatidas as diretrizes de Desenvolvimento para os Projetos de Assentamentos, dentre elas: erradicar a extrema pobreza nas áreas de Reforma Agrária; combater o desmatamento e regularizar, ambientalmente, as áreas de Reforma Agrária; ampliar a produção e a produtividade, inserção no mercado e geração de renda, para melhoria da qualidade de vida das populações do campo.

O encontro busca ainda avaliar a execução física e orçamentária do primeiro semestre de 2013 e discutir as principais rotas de atuação, tais como o Plano Brasil sem Miséria, Minha Casa, Minha Vida (PBSM), Assentamentos Verdes e Estruturação Produtiva e a sua interação com as ações voltadas para a qualificação dos projetos de assentamento.

O encontro vai resultar ainda em uma agenda de compromissos que estabelece a integração das atividades das demais diretorias do Incra, com as divisões de desenvolvimento das superintendências regionais e com os asseguradores de Planejamento, alinhadas às estratégias de desenvolvimento de cada região do País. Isso vai permitir maior eficiência nas ações e qualidade no trabalho realizado, avalia o diretor de Desenvolvimento, César Aldrighi.

Durante o encontro serão avaliados os programas relacionados às ações voltadas ao desenvolvimento dos projetos de assentamento, tais como implementação da infraestrutura (água, saneamento, estradas, energia); acompanhamento e concessão de créditos (nas suas diversas modalidades, desde o apoio inicial, passando pelo fomento até a modalidade de aquisição de material de construção e adicional do semiárido); estabelecimento de parcerias para a prestação de assessoria técnica e a capacitação de beneficiários e técnicos da reforma agrária; titulação e destinação de imóveis; apoio à agroindustrialização, à comercialização e às atividades produtivas e solidárias (Terra Forte, Terra Sol); bem como na promoção da cidadania e educação no campo, visando à equidade de gênero, raça e etnia.

Na abertura do evento, o presidente do Incra, Carlos Guedes, disse que o Brasil experimenta um modelo de reforma agrária que dialoga com o desenvolvimento regional. “Os assentados devem produzir alimentos associando a atividade com a comercialização. Isso gera renda e faz da reforma agrária uma alternativa para a superação da pobreza”, reiterou Guedes, que ao final respondeu questionamentos dos participantes.

O evento, que começou nesta segunda-feira (16) e termina na quarta-feira (18), reúne cerca de 100 profissionais da autarquia, com destaque para os que exercem atividades de chefes do Desenvolvimento, asseguradores de Planejamento nas superintendências regionais do órgão em todo o País.(Boletim |Informativo)

 

www.chorrochoonline.com

CONECTADO COM VOCÊ


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!