Executiva do PT expulsa deputado flagrado em reunião com membros do PCC

31/07/2014 18:24
Executiva do PT expulsa deputado flagrado em reunião com membros do PCC
Foto: Evelson de Freitas / Estadão Conteúdo
 
A Executiva paulista do PT decidiu expulsar o deputado estadual Luiz Moura, acusado de ligação com o Primeiro Comando da Capital (PCC). Em reunião ocorrida na manhã desta quinta-feira (31), 16 membros do partido entenderam que o deputado não havia se explicado de forma satisfatória sobre os indícios. O presidente estadual do partido, Emídio de Souza, avaliou que a falta de provas contundentes de relações entre o deputado e membros da facção criminosa que age dentro e fora dos presídios paulistas não foi impedimento para a decisão. "Não somos o judiciário, não somos a polícia. Temos o direito e o dever de decidir e fiscalizar quem faz parte do nosso partido e quem o partido lança como candidato", disse Emídio. Segundo o presidente, a conduta do deputado arranhou a imagem do partido. "Foi dada toda, toda a chance de defesa. Ele não compareceu hoje, não mandou documentos, não mandou testemunhas", completou Emídio. Ele explicou que, para a expulsão se confirmar, o diretório deverá confirmar a decisão da executiva. A reunião dos 62 membros do diretório está marcada para esta sexta-feira (1º).  O advogado de Moura, João de Oliveira, contesta a expulsão. Diz que o deputado não havia sido notificado da reunião. "Um dos preceitos principais do Partido dos Trabalhadores é de combater a desigualdade. O que ele (Emídio) está fazendo é uma ilegalidade. O Moura não é indiciado por nada, é apenas suspeito", disse o advogado, que disse que pretende recorrer da decisão.
 
www.chorrochoonline.com
Informação Entretenimento e Cultura
Fonte: Bahia Notícias

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!