Floresta: MPPE investiga candidato a prefeito Ricardo Ferraz por suspeita de enriquecimento ilícito

07/09/2016 18:22
 
Em Floresta, no sertão de Itaparica, o candidato da oposição, Ricardo Ferraz (PRP), responde a uma ação promovida pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) por suspeita de enriquecimento ilícito, dano ao erário e improbidade administrativa. 
 
 
Segundo informações do Blog do Carlos Britto, o que chama atenção é que o candidato foi prefeito por somente 4 meses, depois que o ex-prefeito Afonso Ferraz faleceu. De acordo com o MPPE, em 2008 Ricardo não pôde ser o candidato em substituição ao prefeito falecido porque foi descoberto que ele recebia o salário de vice-prefeito e servidor público do estado e não havia se afastado, mesmo sem trabalhar. O que já é irregular.
 
A ação tramita na Vara de Floresta sob o n. 0000702-27.2013.8.17.0620, e foi assinado por cinco promotores de justiça. O pedido do MPPE é para que Ricardo Ferraz devolva aos cofres públicos o valor de 225.533,29 (duzentos e vinte e cinco mil quinhentos e vinte e três e vinte e nove centavos).
 
Sobre o assunto, o Blog tentou contato com Ricardo Ferraz, mas não conseguiu. No entanto, o espaço está reservado para os devidos esclarecimentos por parte do candidato.
 
Blog: O Povo com a Notícia

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!