Índio da tribo tuxá de Rodelas participa de reunião em Brasília

21/02/2014 14:46
 

Foto de Sandro Hawaty Arfer Tuxá.Prezad@s  companheir@s de luta!
Venho informar que ontem dia 20 do corrente mês, tivemos reunidos em Brasília para tratar de uma pauta especifica da Educação.

Estiveram presente nessa importante reunião: Suzana Grilo Coordenadora Substiuta da Coordenação Nacional de Escolar Indígena/MEC, Claudio Consultor do Território Etnoeducacional YBY-YARA-BA /MEC, Elair Representante da FUNAI - DF, Rosilene Cataa Araújo Tuxá Coordenadora da Educação Indígena SEDUC/BA e Coord. Adjunta do Programa dos Saberes Indígenas na Bahia, Carla Liane Vice-Reitora UNEB, Ricardo Coord. de Relações Institucionais UNEB, Floriza Sena Coordenadora Geral do Programa dos Saberes Indígena - BA e professora da UNEB, Kárpio Márcio Siqueira professor da UNEB e Coord. Geral do Centro de Pesquisa em Etnicidades, Movimentos Sociais e Educação - OPARÁ/ UNEB, Ilclénia Tuxá Banzaê Coord. de Política Indigenista na Bahia/SJCDH, Sandro Hawaty Arfer Tuxá Representante da Associação dos Professores Indígenas do Norte e Oeste-BA e Colaborador Eventual do Movimento Indígena da Bahia-MIBA.

Estiveram também presentes Anary Pataxó e José Carlos Tupinambá ambos ConsultoreS dos Territorios Etnoeducacionais e Taíse Chatis Coord. Adjunta do Saberes do Instituto Federal da Bahia IFBA.

Foi debatido na reunião: Bolsa de Estudos para os estudantes Indígenas da Universidade Estadual da Bahia-UNEB, novas turmas para o curso da LICEEI para o Sul/Extremo Sul e Norte/Oeste da Bahia, Construção de republica para permanêcias dos Indígenas na rede UNEB, Apoio para construção do Centro Indígena de Formação e Pesquisa do OPARÁ no Campus VIII da UNEB en Paulo Afonso.

Principais encaminhamentos;
A UNEB estara construindo casas de apoio para moradia dos alunos indígenas, priorizando a Capital Salvador onde existe um maior concentração de alunos, criando posteriormente estruturas nos Campus onde tenha as demandas, essa ação tem como abjetivo, diminuir a evasão do alunos; hoje somam mais de 207 alunos Indígenas na UNEB, que precisam receber uma bolsa de estudo para assegura um apoio que possibilite a esse indígenas continuarem em suas formações.

Ficando assegurado que a UNEB e o movimento Indígenas irão solicitar uma audiência com Ministéro da Educaçao, com objetivo de trabalhar junto ao ministério a criação de um edital especifico para os estudantes indígenas da UNEB através do Programa Nacional de Auxilio aos Estudantes das Universidade Públicas Estaduais, podendo ser um marco regulador para esse problema, em tempo que seria apresentado o projeto da construção do Centro Formação, Estudos e Pesquisa OPARÁ.
Quanto a abertura de novas turma da LICEEI, o MEC disponibilizara o apoio através dos recursos do PROLIND tão logo seja aprovada a solicitação através do edital, a UNEB manifestou apoio as demandas Indígenas, que é a criação do curso regular da LICEEI para a região Sul/Extremo Sul e outro para Nortr e Oeste, sendo que os ajuste serão feito em reunião com a Reitoria da UNEB e as representaçoes das lideranças e as organizaçoes.Indígenas na Bahia.
Abraços.a tod@s,
Sandro Hawaty Arfer Tuxá
Representante da APINOBA   
 fonte-Rodelas Noticias
CHORROCHOONLINE INFORMANDO BEM VOCÊ
Foto de Sandro Hawaty Arfer Tuxá.Foto de Sandro Hawaty Arfer Tuxá.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!