Interpol busca na Itália ex-diretor do Banco do Brasil condenado pelo mensalão

17/11/2013 00:18

Pizzolato se torna foragido para a PF

Estadão Conteúdo


O ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, condenado a 12 anos e sete meses de prisão no processo do mensalão, passa a ser procurado pela Interpol. 

Segundo o delegado de plantão da Polícia Federal Marcelo Nogueira, uma foto de Pizzolato foi enviada para todas as polícias do mundo em um sistema chamado de Difusão Vermelha. Pizzolato está foragido do Brasil e usará sua dupla cidadania para tentar novo julgamento na Itália.

O ex-diretor do BB já teria deixado o País há 45 dias. Ele teria fugido por terra, por Pedro Juan Caballero, no Paraguai. De lá, ele foi para a Itália. 

Na sexta-feira, 15, o STF expediu mandado de prisão contra 12 condenados e apenas Pizzolato não se apresentou. 

O advogado Marthius Sávio Lobato, afirmou que já não defende mais Pizzolato, já que seu trabalho terminaria com o trânsito em julgado da ação.

Fuga
A Polícia Federal aguardava ontem que Pizzolato se entregasse, mas em carta divulgada pelo seu advogado, Marthius Sávio Lobato, ele disse que, aproveitando a dupla cidadania, vai apelar para um novo julgamento italiano.

Ontem, no feriado da Proclamação da República, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, expediu mandados de prisão para 12 condenados, entre eles o ex-diretor do Banco do Brasil. Pizzolato era o único que não havia se entregado e passou a ser considerado foragido da Justiça.

 

www.chorrochoonline.com

CONECTADO COM VOCÊ


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!