Miguel Rossetto assume o Ministério do Desenvolvimento Agrário

18/03/2014 05:54

A presidenta da República, Dilma Rousseff, deu posse nesta segunda-feira (17), ao novo ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto. Em cerimônia realizada no Palácio do Planalto, em Brasília (DF), Dilma destacou a passagem do ministro pela Petrobras. “Os novos ministros trazem para o governo trajetórias profissionais e experiências que muito vão contribuir para o nosso trabalho. O ministro Miguel Rossetto volta ao ministério que ajudou a implantar, em 2003, e traz consigo uma bem sucedida passagem pela presidência da Petrobras Biocombustíveis”, afirmou. Neste momento, 15h, a transmissão está sendo realizada, na sede do MDA.

Esta retomada, segundo o ministro, o possibilitou ver os avanços das políticas públicas para a agricultura familiar brasileira nos últimos anos. “A oportunidade de retornar ao ministério dez anos depois me permite enxergar os avanços extraordinários que foram produzidos ao longo desses anos. Em 2003, para ter uma ideia, no primeiro ano de execução do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), foram R$ 2,3 bilhões em créditos para os agricultores. Neste ano, o ministério está executando mais de R$ 20 bilhões”, observa.

Para Rossetto, os novos desafios têm como objetivo o fortalecimento do Ministério do Desenvolvimento Agrário como gerador de oportunidades para o produtor rural. “Queremos melhorar e ampliar os programas em execução, avaliar e assegurar uma prestação de serviço cada vez mais adequada, de tal forma que o MDA possa apoiar, criar oportunidades, estimular cada vez mais  esses milhões e milhões de agricultores e agricultoras que no Brasil inteiro estão produzindo alimento, renda e desenvolvendo o  nosso país”, destacou.

Ao ex-titular da pasta, o deputado federal gaúcho Pepe Vargas, Dilma Rousseff destacou em sua gestão o inédito Plano Safra Semiárido. “A agricultura familiar também tem bons motivos para celebrar a gestão do ministro Pepe Vargas. Implantamos sob o comando dele um dos maiores programas do governo que foi a ação emergencial para enfrentar os efeitos da seca, que no Nordeste e no Semiárido do Brasil, foi considerada, em alguns lugares, a pior dos últimos 50 anos. Em alguns lugares, a pior dos últimos 100 anos. Além disso, pela primeira vez no Brasil, o Plano Safra Semiárido foi estruturado”, comentou.

Substituições

Foram empossados, ainda, os ministros do Turismo, Vinicius Lages; da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller; da Ciência, Tecnologia e Inovação, Clélio Campolina; das Cidades, Gilberto Magalhães Occhi; e da Pesca e Aquicultura, Eduardo Lopes.

“A esses parceiros de jornada, desejo sorte. Dedico um sincero e caloroso muito obrigada. Obrigada pela dedicação pelo País, obrigada pelo governo que fizeram parte e, por isso, são responsáveis por todas as nossas conquistas”, finalizou a presidenta Dilma Rousseff.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!