NÃO FAÇO MAIS PARTE DA ABLOGPE, NEM SOU VENDEDOR DE ILUSÕES

13/05/2015 13:06
Cláudio André O Poeta
COMO CONHECI
Antes de ir a cidade de Macaparana, conhecer membros da diretoria da ABLOGPE, em agosto de 2012, ouvi falar sobre a referida associação num encontro de ativistas digitais na capital baiana, Salvador, quando encontrei na ocasião, o blogueiro Lúcio Mário, hoje, vice-presidente da Associação de Blogueiros de Pernambuco.
 
A IDEIA DA ASSOCIAÇÃO
Diante de tantas reuniões realizadas por blogueiros de cidades como Limoeiro, Passira, Carpina, Vitória de Santo Antão e outros municípios, a ideia de criar a associação foi amadurecendo. Quando cheguei para se juntar aos demais, a entidade existia apenas no papel sem timbre, no papel de rascunho, sem ser oficializada.
 
AS REUNIÕES
Antes de se tornar diretor-executivo da Ablogpe, estive como um colaborador. Viajamos quase todo o estado de Pernambuco, fazendo novas amizades, conhecendo novos lugares e se reunindo com blogueiros que até então eram desconhecidos e o projeto de criar a associação era conhecido por apenas alguns.
 
AS VIAGENS
O projeto inicial era, primeiro, apresentar nas várias partes do estado de Pernambuco, o projeto de criação da associação. Nesse tempo, já com plena afinação com os demais membros da diretoria (diretoria que existia apenas no papel de rascunho), até porque somente isso foi oficializado quando registrou a ata da associação, mas, mesmo assim, começamos a marcar reuniões e encontros em várias cidades de diferentes regiões do estado.
 
OS INTERCÂMBIOS
A passos largos o projeto de criar a associação foi crescendo, foi criando corpo. Outros parceiros fomos conhecendo e os estados da PB, RN e PR, foram nosso ponto de parada. Quando falo nosso, é que viajei acompanhado do atual presidente da Ablogpe, para discutirmos a democratização das mídias alternativas. Inclusive, hoje ele só estar fazendo parte da Comissão Nacional, por que fui eu que o apresentei aos membros da comissão durante do 2º Paraná Blogs.
 
E O ENCONTRO NACIONAL?
Ano passado, aconteceu em São Paulo o 3º Encontro Nacional, sabe quem conseguiu dez passagens aéreas para que Pernambuco tivesse uma boa representação no evento? Não! Pois, bem, foi a blogueira de Petrolina, Josélia Maria, que é uma pessoa que deveria estar na diretoria, pois, já muito contribuiu com a Ablogpe. Mas, por ela ter personalidade forte, opinião formada (a meu estilo), por isso ela não esteja com alguma função na entidade que, repito, em vez seguir o projeto inicial, virou um “cabide de emprego” e de conveniências da presidência.
 
QUEM BANCAVA OS GASTOS
Cada blogueiro tirava do seu próprio bolso as despesas dessas viagens, até por que naquele período a associação existia de fato e não de direito, e por tanto, não existia verba para manutenção, não existia conta em banco, não tinha notoriedade, tudo ao contrário do que vive a associação hoje.
 
E O REGISTRO DA ASSOCIAÇÃO?
Numa reunião realizada na cidade de Limoeiro, em 2012, duas sugestões foram discutidas para que se conseguisse recursos para bancar as despesas de registro da ABLOGPE. Uma, de Cristiano Pilako, que era para se criar uma anuidade e uma mensalidade para que os blogueiros associados, viessem a pagar.
 
QUAL A SUGESTÃO ACEITA?
A outra, foi minha sugestão, para que em vez de o blogueiro associado tivesse essa despesa, ele, abriria um espaço no blog para se colocar o Google Adsense e que os cliques conseguidos, o rendimento fosse automaticamente redirecionado para associação. E assim ficou definido! Minha sugestão foi aceita por todos os presentes e o Lúcio Cabral se encarregou de fazer a “manobra técnica”. Foi daí que se pagou as despesas cartoriais.
 
 
COMO CHEGUEI A DIRETORIA-EXECUTIVA
No mês de abril de 2013, foi realizado pelo jornalista Ivan Mauricio, numa parceria com a Ablogpe, o 2º Blogger, encontro de blogueiros que aconteceu no Atlante Plaza Hotel, em Boa Viagem e durante o evento houve uma plenária e o blogueiro, Cazumbá, me indicou para ocupar o seu lugar, ou seja, estar a partir daquele momento como diretor-executivo, e daí ele ficar apenas secretariando a referida associação.
 
MINHA CONTRIBUIÇÃO
Como já vinha contribuindo com o projeto da Ablogpe se tornar realidade, como diretor, então, pude ainda mais contribuir, com a articulação dos eventos em todo o estado, participar e discutir estratégias para que a associação tivesse um calendário de eventos, até financeiramente, não só, eu, como os demais diretores, também tirara “de seus bolsos” ajuda financeira para que o projeto não parasse.
 
E A SALA?
Durantes as viagens, sempre conversávamos sobre a possibilidade de Ablogpe ter uma sala que serviria de ponto de apoio da associação para os blogueiros. E assim aconteceu! O nobre presidente, numa decisão conjunta com os demais diretores (era assim antes), e num comum acordo com o advogado da associação, se conseguiu a sala para locação. Pois bem, a primeira reunião da diretoria, na sala, foi “sentadinhos no chão liso”, já que naquele momento não se tinha condições de ter pelo menos um “tamborete” para sentar.
 
E O ALUGUEL, A MOBILIA?
Inicialmente, essa despesa de aluguel, era rachada por todos. Por que se criou uma despesa/mês para a manutenção da sala e tinha que se ter uma maneira que se transformasse em dinheiro para honrar os compromissos. E acabou dando certo, por que tudo era partilhado, até as ideias...  Com o advento de uma parceria com a FIEP e Sistema S (Sesi, Senac, Senai), se conseguiu recursos para bancar a mobília da sala
 
E A INAUGURAÇÃO DA SALA?
No dia 25 de julho de 2014, foi o ápice de toda aquela correria, narrada por mim anteriormente. Até aí, tudo foi “transcorrendo” numa boa. As coisas começaram a “ter norte”, a ter sentido do por que daquelas viagens, reuniões, debates, discussões, etc. Blogueiros de todas as partes do estado foram convidados para estarem presentes, e aconteceu.
 
O MEU DESENCANTO
Diante de tudo que foi vivido por mim, que de alguma forma, pude contribuir para que a associação deixasse de ser “apenas ideias”, e que chegasse a ter suas próprias pernas e notoriedade para defender os blogueiros pernambucanos, percebi que após as eleições, as coisas começaram a mudar, minhas opiniões já não estavam valendo, já não mais recebia de ligações, e-mails, comunicados, etc.
 
MINHAS ÚLTIMAS IDAS A ABLOGPE
A primeira, foi para discutir a formatação de ações da associação durante o ano que iria chegar, já que nesta vez fui no finalzinho de 2014. A segunda, fui à sala e sentei à mesa com o presidente e o nobre advogado da entidade e expus todo o meu inconformismo e cobrei o referendado presidente, transparência nas contas da associação (não que eu estivesse querendo que associação viesse a me dar dinheiro, até porque não preciso, aliás, nunca precisei, por que sempre “banquei” as viagens que fiz em pró da Ablogpe), mas, que ele ao ser indagado por mim no final do ano, quando questionei como estava a “vida financeira”da associação, ele teria me respondido friamente que existia “uma sobra” e fugiu do assunto.
 
MINHA DECISÃO FINAL
Fui percebendo que minha presença já não era mais interessante na diretoria e antes de terminar o mandato de dois anos, enviei e-mail para o nobre presidente, solicitando a retirada do meu nome, pois, decisões estavam sendo tomadas de maneira isolada, que meus questionamentos já não tinham respostas concretas e por último, me perguntei: que diretor sou eu, que não sei o que acontece nos bastidores da associação? Resolvi tomar “semancol”, remédio que você não encontra em nenhuma farmácia por aí e saí de fininho. Sai convicto que contribui de alguma forma na construção do embrião da entidade.
 
A REELEIÇÃO DA PRESIDÊNCIA NÃO FOI POR ACLAMAÇÃO
O presidente da Ablogpe não foi reeleito por aclamação, foi para querer mostrar força aonde não tem, até porque os blogueiros pernambucanos, especialmente, do interior, já entenderam a mensagem, que estão sendo usados. O que tinha haver a realização do 3º Blogger em Olinda com a eleição da nova diretoria da Ablogpe? Nenhuma.
 
POR QUE NÃO EDITAL?
Como escrevi anteriormente, “decisões isoladas” e de “goela abaixo”,começaram a ser tomadas pela presidência. O correto era abrir um edital de convocação por trinta dias, tornar público para todos os associados, e se chegasse ao prazo final, não houvesse nenhuma chapa, aí sim, anunciaria chapa única e haveria a eleição, daí a aclamação. Pergunta-se, todos os associados tiveram direito a voto? Vão querer agora apresentar um estatuto que foi modificado.
 
SERVIU DE QUE O EVENTO EM OLINDA?
Os doutores diretores da ABLOGPE sabem que eu sei o quanto se conseguiu de verba e quanto se gastou com o evento. Eles também sabem o quanto sobrou para associação (deduzo isso), mas, os associados ganharam quanto?  Por que não tornar isso público? Gestão democrática e transparente se faz assim, especialmente numa associação. Por tanto, amigos, por esses meus questionamentos incessantes, pude ver no semblante dos diretores-chefe da ablogpe, como me receberam no evento em Arcoverde.
 
DEMITIRAM O KYLVIO, POR QUÊ?
Para quem não conheceu o Kilvio, era um cara muito inteligente, questionativo, participativo, sugestivo, tinha uma percepção muito rápida das coisas, com um excelente conhecimento na parte técnica-administrativa, etc., mas, foi demitido antes mesmo de completar um ano, pois, daí teria a Ablogpe assinar sua carteira de trabalho. Pergunta-se, de onde saíram os recursos para a indenização que o rapaz teve direito?
 
 FINALIZANDO
Tenho recebido várias ligações de pessoas pedindo informações sobre a referida entidade, e ficam espantados quando ouvem de mim que não mais faço parte. Por esse e outros motivos, resolvi quebrar o silêncio e falar um pouco da minha “aventura” em apoiar um projeto que tomou outros rumos. Uma entidade nunca vai dar certo quando ela se partidariza. Aí estar uma síntese do por que não mais fazer parte de uma associação que tinha tudo para dar certo, mas, como anda sendo gerenciada, prefiro ficar longe e muito longe. Bom, sei que não escrevi tudo que aconteceu nesse tempo, o que ainda faltou fica para o próximo capítulo.
 
Cláudio André O Poeta  
Radialista/blogueiro 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!