Norte baiano recebe reforço para enfrentar seca

03/11/2013 23:14

Com o objetivo de desenvolver a política de erradicar o risco hídrico (estiagem) até 2014, a região do norte baiano foi beneficiada com 4.723 cisternas de polietileno, por meio do programa Água Para Todos, via Ministério da Integração Nacional (MIN). Os reservatórios são fabricados pela Acqualimp e entregues pela 6ª Superintendência Regional da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). “As cidades beneficiadas foram Chorrochó, Morro do Chapéu, Santa Brígida, Uauá e Umburanas. Com isso, mais de 23 mil moradores das áreas rurais desses cinco municípios hoje contam com água de qualidade na porta de casa.”, (em Chorrochó norte do estado da Bahia teremos a 2ª etapa do Programa Água Para Todos em ação conjunta com a Secretaria Municipal de Agricultura), disse o coordenador do Água para Todos na região.

Os reservatórios captam a água da chuva e permitem o armazenamento de 16 mil litros, garantindo condições para uma família de quatro a cinco pessoas se manter por até nove meses de estiagem, cenário típico do semiárido nordestino. A cidade de Uáuá, localizada a cerca de 170 km de Juazeiro, abriga alguns beneficiados com as cisternas de polietileno. “Foi uma alegria muito grande pra gente. O sofrimento por água aqui é pior a cada dia. Nossa sorte foi essas cisternas que chegaram para gente ter um lugar onde guardar água boa e ninguém mais precisar sair por aí em busca de água nos poços ou açudes”, disse a aposentada Hermegenilda Ramos de Morais Alves, 84, moradora do Povoado de Caratacá.

O material utilizado na fabricação dos reservatórios é adequado à região. “A resina de polietileno somente pode fundir a uma temperatura de 147o C, sendo que na região a temperatura máxima pode oscilar em torno de 50o C em períodos de clima mais severo, o que desmistifica a informação incorreta de que as cisternas derretem no calor do sertão. Além disso, essa é uma tecnologia consolidada internacionalmente e utilizada há mais de duas décadas em países com temperaturas semelhantes ou até mais críticas que as encontradas no Nordeste brasileiro”, explicou Amauri Ramos, diretor da Acqualimp.

A durabilidade e resistência é outra característica do reservatório. “O polietileno, por sua elasticidade, impede que os tanques apresentem fissuras e trincas. O uso do polietileno também impede vazamentos da água, assim como a contaminação por outros líquidos e resíduos sólidos. Desta forma, preserva a qualidade da água armazenada e proporciona benefícios para a saúde da população atendida. Uma cisterna de polietileno pode durar até 30 anos”, conclui Ramos. A manutenção de uma cisterna de polietileno é de baixíssimo custo, necessitando apenas de limpeza interna uma vez por ano, a qual pode ser feita normalmente pelo próprio beneficiado. A fabricante disponibiliza uma linha gratuita para atender aos beneficiados, que podem contatar a companhia em caso de dúvidas e até pedir a troca do reservatório, que tem cinco anos de garantia para defeitos de fabricação, quando necessário. O telefone 0800-081-6060 está disponível de 2ª a 6ª das 8h às 17h.

 

www.chorrochoonline.com

CONECTADO COM VOCÊ

Ascom Acqualimp

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!