Padre Fábio de Melo é acusado de machismo após vídeo de pregação antiga viralizar

27/06/2016 18:45
Padre Fábio de Melo é acusado de machismo após vídeo de pregação antiga viralizar
Foto: Reprodução / Youtube
O padre Fábio de Melo se envolveu em uma polêmica nas redes sociais no último fim de semana. Ele foi acusado de machismo após um trecho de uma entrevista concedida por ele em 2007 circular no Twitter. Em discurso, falando sobre violência contra a mulher, o sacerdote afirma que “o agressor só se torna agressor quando a vítima autoriza”. Eu sempre digo: as mulheres que são agredidas fisicamente por seus maridos, no dia em que ela recebe a primeira agressão, ela que vai determinar pra ele se ele vai ter o direito de agredi-la a vida inteira ou não, é o jeito como ela olha pra ele, não é nenhuma palavra e nenhum grito que vai dizer 'não me bata', é o seu jeito de ser mulher. O agressor só se torna agressor quando a vítima autoriza”. Na mesma pregação, o padre faz menção ao comportamento das mulheres, que acabaria resultando em atitudes desrespeitosas. “Em nome de uma modernidade, em nome de uma autonomia, de uma liberdade que a mulher conquistou, ela se sente no direito de passar a sua vida experimentando. E o pior: os outros fazendo dela, tornando-a, transformando-a em espaço público que não merece ser respeitado”. Após a repercussão do vídeo, Fábio de Melo pediu desculpas em seu perfil no Twitter. “Peço perdão. Eu nunca pretendi dizer que a vítima é culpada. Apenas salientei que a não denúncia reforça o agressor”, justifica. Alguns internautas apontaram que o vídeo é antigo. “Prezado @thiago_p , o vídeo creio ser de 2006. Na época eu falava das mulheres que não denunciam os agressores. Eu motivava a denúncia”, afirmou, em resposta a um usuário que questionou se a opinião expressada na mensagem ainda era mantida. Outros internautas continuaram questionando o padre: “Mas enfim, tu mudou de opinião ou continua tendo este mesmo pensamento?”. Ele respondeu: “Sim, @holldrigo ,continuo acreditando que o silêncio da vítima contribui com a manutenção da violência”. Na sequência, outra usuária aponta a necessidade de uma rede de apoio que motive e apoie as denúncias. “@ap_fernandes @Elvenears @thiago_p então vamos lutar pela rede. Queremos a mesma coisa”, concluiu Fábio. Veja abaixo a pregação inteira e o trecho em que ele cita a atitude do agressor (entre os minutos 10:40 e 13:06). ( Bahia Notícias)

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!