POLÍTICA: Dilma faz viagem de inauguração do metrô de Salvador, Vice de Aécio será anunciado após convenção do PSDB, Após revés em São Paulo, Marina marca posição em Minas

11/06/2014 12:56
11/06 - 12:49

 

Depois de atraso, a presidente Dilma Rousseff e o governador Jaques Wagner iniciaram a viagem inaugural do metrô de Salvador. Antes, a presidente foi benzida por baianas. O evento é fechado e tem a participação de políticos. A população poderá usar o metrô gratuitamente a partir das 14 horas.Nos próximos três meses, os trens irão funcionar em regime especial. Durante esse período, a CCR Metrô Bahia, que administra o sistema, pretende fazer ajustes necessários para que o metrô possa funcionar plenamente em 15 de setembro, quando começará a fase comercial. Até lá, a entrada é gratuita.No primeiro momento, o metrô fará o percurso Lapa-Acesso Norte. Porém, segundo a CCR, a estação do Retiro deve ser incluída como ponto final do trajeto ainda no fim deste mês, com a conclusão das obras.

 

 

O PSDB realizará no sábado a convenção que oficializará a candidatura presidencial de Aécio Neves sem ter definido o nome do seu vice, mas o debate na legenda se afunilou em torno de duas opções regionais. Parte da sigla defende a escolha de um nome do Nordeste, região do País onde a presidente Dilma Rousseff é mais forte, enquanto outro grupo advoga a tese de que o companheiro de chapa do senador deve ser de São Paulo, maior colégio eleitoral do Brasil. Os mais lembrados são o senador Aloysio Nunes Ferreira (SP) e o ex-senador Tasso Jereissati (CE). A ideia original era que o escolhido fosse aclamado pelos presentes na convenção, que ocorrerá na capital paulista. Mas por causa do nascimento prematuro dos filhos gêmeos de Aécio no sábado passado, todas as negociações foram congeladas. Os delegados presentes aprovarão um dispositivo delegando à direção executiva da legenda o direito de escolher o candidato a vice na chapa tucana. Aécio cancelou uma série de encontros políticos que teria ontem no Recife. O tema seria discutido com aliados nordestinos que defendem a escolha de um nome da região.Pedro Venceslau, Agência Estado

 
 

 

Pré-candidata à vice na chapa presidencial de Eduardo Campos (PSB), Marina Silva disse ontem que o partido “vai ter candidatura própria” em Minas. A ex-ministra aproveitou para declarar apoio a um aliado seu no Estado, o ambientalista Apolo Heringer. Marina tenta marcar posição na seara mineira após praticamente perder a queda de braço travada na aliança de Campos em São Paulo. A ex-ministra queria candidatura própria. O PSB estadual, porém, aprovou resolução indicando apoio ao governador Geraldo Alckmin (PSDB), que disputará a reeleição. Marina classificou o acordo paulista como “equívoco”. Leia mais noEstadão.

 

 

www.chorrochoonline.com

Informação Entretenimento e Cultura

Fonte:Bahia Repórter


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!