PRESIDENTE DO MÉXICO ANUNCIA A PRISÃO DO TRAFICANTE EL CHAPO

11/01/2016 10:30
            
 
UOL
 
 
O presidente do México, Enrique Peña Nieto, anunciou na tarde desta sexta-feira (8) a prisão do traficante Joaquín "El Chapo" Guzmán Loera, um dos mais poderosos do país. A informação foi divulgada no Twitter do presidente. Não há mais detalhes sobre a prisão dele.
 
 
"Quero agradecer ao Gabinete de Segurança do governo por essa importante conquista", disse Peña Neto nas redes sociais.
 

 

Sob anonimato, um oficial afirmou que El Chapo foi preso após uma troca de tiros com fuzileiros navais mexicanos na cidade de Los Mochis, no Estado de Sinaloa. Em nota, a Marinha mexicana confirmou que a operação foi realizada antes do amanhecer. Cinco suspeitos morreram e outros seis foram presos. Um fuzileiro ficou ferido, mas sem gravidade. No local invadido, os fuzileiros encontraram dois veículos armados, oito armas de grosso calibre, uma arma de mão e um lançador de granada carregado.

 

 
Guzmán foi detido em um motel onde tinha se refugiado para escapar da operação das Forças Armadas iniciada após a denúncia. Ele conseguiu fugir pelo sistema de esgoto de uma casa localizada no bairro de Scally junto com Orso Ivan Gastelum Cruz, após um intenso tiroteio com as forças de segurança. Os dois percorreram um trecho pelos esgotos e em algum ponto se apoderaram de um veículo e chegaram até o motel, onde horas depois foram capturados.
 
O líder do Cartel de Sinaloa escapou de uma prisão de segurança máxima em uma fuga espetacular em 11 de julho de 2015, e estava foragido desde então. Ele chegou a ser ferido em uma tentativa de prisão fracassada em outubro. Esta foi a segunda fuga de "El Chapo" de uma prisão de segurança máxima. A primeira ocorreu em 2001, quando saiu escondido em um carrinho de lavanderia.
 
Além de ser o narcotraficante mais procurado pelos Estados Unidos, ele é considerado pela revista "Forbes" o criminoso mais poderoso do mundo, fazendo parte da lista de homens mais ricos. Sua fuga foi uma humilhação para o governo de Peña Nieto, que havia anunciado a sua captura e de outros líderes de cartéis em 2014 como conquistas cruciais em sua luta para restaurar a ordem e a soberania de um país que convive há décadas com os horrores da violência do crime organizado e dos cartéis de tráfico de drogas.
 
Após a fuga de El Chapo em 2015, o governo mexicano confirmou que o governo americano havia pedido informalmente a extradição do traficante dias antes de ele escapar. O  Departamento de Estado dos EUA oferecia uma recompensa de US$ 5 milhões (cerca de R$ 20 milhões) por informações que garantissem sua captura. Ele era considerado o Inimigo público número 1 para os EUA após a morte de Osama bin Laden.
 
Em nota, o DEA, órgão americano responsável pelo combate ao tráfico de drogas, parabenizou o México pela detenção e confirmou a sua colaboração com as autoridades mexicanas na busca pelo narcotraficante. "Isto mostra a capacidade de colaboração dos governos do México e dos EUA", disse o porta-voz do órgão. 
 
Seu cartel de Sinaloa já traficou bilhões de dólares em cocaína, maconha e metanfetaminas para os Estados Unidos e travou batalhas com outras gangues mexicanas.
 
Fuga espetacular
 
Gúzman escapou em julho por um túnel cavado no chuveiro de sua cela. Uma abertura de cerca de 10 metros de profundidade com uma escada era o início de um túnel de cerca de 1,5 quilômetro de comprimento, com sistemas de ventilação e iluminação. Uma motocicleta adaptada sobre trilhos teria sido usada para transportar as ferramentas e máquinas necessárias para a escavação. As obras teriam durado cerca de um ano. O sofisticado túnel terminava em um prédio de tijolos cinzentos em uma colina. A região era cercada por plantações de milho.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!