SURGE UM GIGANTE: O ‘nanico’ Levy Fidelix virou gigante no debate no SBT

02/09/2014 12:47
 
Levy Fidelix virou Golias no debate promovido pelo SBT, Folha de S. Paulo, UOL e Jovem Pan, com transmissão ao vivo na emissora de Silvio Santos, na tarde e começo de noite de segunda-feira (1).
 
Após uma pergunta feita pelo jornalista Kennedy Alencar, o candidato à Presidência pelo PRTB, partido considerado nanico, ficou com fogo nas ventas e mirou sua artilharia contra o repórter, a quem chamou de ‘língua de trapo’.
 
Após observar que Levy Fidelix já foi candidato dez vezes sem nunca ter sido eleito, Kennedy Alencar questionou se o partido dele seria uma legenda de aluguel que vive de negociar alianças, do dinheiro do fundo partidário e de acordos para fazer ataques a outros candidatos.
 
Bravo, o ‘inventor’ do aerotrem disparou: “Você é representante dessa mídia vendida, que ataca a gente. Isso é calúnia”.
 
Depois disso, Levy, de 62 anos, não sossegou mais. Esbravejou contra tudo e todos. Até lançou uma nova palavra ao resmungar contra a proposta do Pastor Everaldo (PSC) de privatizar quase tudo no governo federal: “A Petrobras é imprivatizável, o solo brasileiro não pode ser colocado à venda”. 
 
Imprivatizável é o novo imexível.
 
Ao comentar sobre verba de campanha (ele afirma que o PRTB recebe ‘apenas’ 100 mil reais do fundo partidário), Fidelix abriu artilharia contra os candidatos dos grandes partidos: “Para onde vai o dinheiro das milionárias campanhas? Quem está dando dinheiro para campanhas vai querer receber no futuro”. E ainda sacramentou: “Para acabar com isso, só Deus lá em cima mesmo”.
 
Sempre que se referiu a Dilma Rousseff (PT), Aécio Neves (PSDB) e Marina Silva (PSB), Levy os chamou ironicamente de ‘G3′, em referência ao G7, o grupo dos 7 países mais ricos do planeta.
 
Em outro momento de euforia muito maior do que a dos demais candidatos, o líder do PRTB bradou: “Eu estou nessa campanha para ser a consciência do povo, eu sei que não posso ganhar, mas posso por o dedo na ferida”.
 
Nas considerações finais, Levy Fidelix, que está com os cabelos e o bigode cada vez mais pretos, aderiu ao movimento ‘mudancista’, como diriam os políticos da novela ‘Saramandaia’: “Me sinto vitorioso mesmo se não vencer a eleição. Digo ao povo: ou mudar ou mudar”.
 
O candidato, que tem a estatura mais baixa entre os presidenciáveis, cresceu vários centímetros neste debate. Foi o que salvou o confronto morno entre os 7 principais postulantes ao Palácio do Planalto. O tom alterado — e às vezes cômico — de Levy Fidelix impediu o telespectador de cochilar no sofá.
 
 
www.chorrochoonline.com
Informação Entretenimento e Cultura
Fonte: Notícias.terra.com.br

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!