Ronaldo Silva cita Tolentino como responsável por “jogo duplo” com aliados de Miguel, mas assessor rebate

13/02/2019 17:16

Um dos articuladores políticos da equipe do prefeito de Petrolina Miguel Coelho (PSB), o assessor especial Orlando Tolentino ficou na mira do vereador Ronaldo Silva (PSDB). Como havia prometido semana passada, Ronaldo citou publicamente, na sessão plenária de ontem (12) na Casa Plinio Amorim, quem tentou expurgá-lo da Comissão de Finanças, da qual é presidente – e continuará sendo neste biênio.

Segundo o vereador governista, Tolentino seria um dos responsáveis. Ronaldo disse, em alto e bom som, que se cansou de “ser usado por falsos amigos”, afirmando que Tolentino fazia uma espécie de “jogo duplo” com os próprios aliados.

“Para mim ele dizia para fazer de um jeito, mas chegava para o Pastor Alex e Elias Jardim dizendo que não confiassem em mim”, revelou, referindo-se ao fato de os dois vereadores terem decidido desfazer suas bancadas.

Ouvindo tudo atentamente, o assessor especial rebateu com veemência todas as declarações de Ronaldo. Ele assegurou, inclusive, que passou uma semana entre Brasília e São Paulo no período em que houve as divergências quanto às comissões permanentes da Casa. Portanto, não teve nenhum envolvimento com o assunto. Tolentino disse ainda desconhecer uma declaração do líder governista Aero Cruz (PSB), que teria dito que não trataria dessa discussão com a base porque já teria um ‘Neymar’ na Casa para cuidar disso – numa alusão a seu irmão, ex-vereador Alvorlande Cruz, outro articulador político da equipe de Miguel.

O prefeito Miguel trabalha respeitando a autonomia do Legislativo, e não nos cabe interferir numa decisão da Casa Plínio Amorim. Foi uma decisão colegiada. Eu acho que os vereadores foram sábios, respeitaram a proporcionalidade, bem como a oposição. A gente respeita a legitimidade. Em nenhum momento a gente interferiu ou condicionou, porque todos são aliados da base do prefeito”, declarou. Ao ter seu nome citado, Tolentino acredita que Ronaldo Silva deve ter se chateado por alguma postulação dele não atendida pelos seus pares.

Harmonia sim, amizade não

Tolentino disse também não ter se incomodado com as críticas de Ronaldo quanto aos “falsos amigos” citados pelo vereador. “Eu não sou amigo dele, nunca fui. Não sei nem onde ele mora. Ele não frequenta a minha casa, nem eu a casa dele. Ele é aliado do prefeito e de Guilherme (Coelho)”, frisou. O assessor especial disse, no entanto, que isso não impede de ter uma relação harmônica com Ronaldo.

www.chorrochoonline.com

Via Carlos Britto


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!