Apontada como maior traficante da Bahia, ‘Dona Maria’ é transferida para Conjunto Penal de Juazeiro

03/10/2019 18:26
 
Jasiane Silva Teixeira, a “Dona Maria”, de 30 anos, considerada pela polícia a maior traficante da Bahia, já está no Conjunto Penal de Juazeiro (CPJ). Ela chegou ontem (2) à unidade, após deixar o Centro de Operações Especiais (COE), em Salvador, para onde foi levada após ser capturada, no último dia 25 de setembro, na cidade de Mogi das Cruzes, em São Paulo.
 
Dona Maria foi transferida da capital baiana em uma aeronave da Polícia Militar (PM), que pousou na Agrovale, zona rural de Juazeiro. De lá foi escoltada sob forte esquema de segurança até o Complexo Policial da cidade, onde ela fez exame de lesão corporal no Departamento de Polícia Técnica (DPT) e, posteriormente, foi encaminhada ao módulo feminino do CPJ, onde ficará custodiada em cela individual.
 
Vida pregressa
 
Foragida há cerca de 4 anos, Dona Maria comprava cocaína pura na Bolívia, Peru, Venezuela e Colômbia e redistribuía na Bahia e em outros estados, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA). A informação foi divulgada na última segunda-feira (30), durante coletiva realizada na sede da Polícia Civil baiana, em Salvador.
 
Envolvida também com dezenas de homicídios, roubos, corrupção de menores, falsidade ideológica, entre outros delitos, ela atuava junto com o marido Bruno de Jesus Camilo, o ‘Pezão’, desde 2008, quando ambos foram presos por tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo.
 
Beneficiada com medida judicial que lhe garantiu liberdade provisória em 2009, Jasiane participou da execução de um agente penitenciário do Presídio de Jequié (extremo Sul da Bahia) a pedido do seu marido. No ano seguinte, Pezão também ganhou liberdade provisória e foi morar na cidade de Santa Cruz Cabrália (também no extremo Sul baiano) com Dona Maria.
 
De acordo com a SSP-BA, a dupla permaneceu praticando tráfico de drogas e, durante diligências, em 2014, Pezão entrou em confronto com a polícia e acabou morrendo. Jasiane conseguiu fugir de Santa Cruz de Cabrália, assumiu a liderança da quadrilha e, em homenagem ao ex-companheiro, batizou o grupo criminoso de ‘Bonde do Neguinho’. Ela nega tudo.
 
Dona Maria é apontada como a maior traficante da Bahia. (Foto: Alberto Maraux/AScom SSP-BA/Divulgação)
Baralho do Crime
 
Procurada pelas equipes da Polícia Civil (PC) de Vitória da Conquista (no Sudoeste baiano, sua cidade-natal), Dona Maria entrou no Baralho do Crime da SSP-BA em 2017. “Fizemos a inclusão, pois ela mudava frequentemente de cidade e Estado. Com a ampla divulgação da ferramenta na mídia, muitas denúncias chegaram, comprovando que ela transitava por São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais“, contou o diretor do Departamento de Polícia do Interior (Depin), delegado Flávio Góis.
 
Capturada no Interior de São Paulo, Dona Maria namorava um integrante do PCC (facção criminosa de São Paulo) e ordenava as movimentações da quadrilha na Bahia, segundo a Secretaria de Segurança Pública. No ano passado (20 de outubro), policiais civis de Vitória da Conquista interceptaram um avião que transportava cocaína pura. Segundo a polícia, a aeronave pertencia a Dona Maria e era utilizada em voos internacionais para comércio de entorpecentes.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!