Bolsonaro reitera críticas a restrições por coronavírus e cita possível ameaça à normalidade democrática

25/03/2020 14:10

Photo

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar nesta quarta-feira medidas de restrições contra o coronavírus e mencionou possível ameaça à normalidade democrática do país. Em entrevista a jornalistas na saída do Palácio da Alvorada, o presidente também afirmou que “alguns poucos governadores” — citando especificamente os de São Paulo, João Doria (PSDB), e do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC)— estão cometendo “um crime” e “arrebentando com o Brasil”. “O que é que preciso ser feito? Botar este povo para trabalhar, preservar os idosos, preservar aqueles que têm problemas de saúde, mais nada além disso. Caso contrário, o que aconteceu no Chile vai ser fichinha perto do que pode acontecer no Brasil”, disse. “Todos nós pagaremos um preço que levará anos para ser pago, se é que o Brasil não possa ainda sair da normalidade democrática que vocês tanto defendem. Ninguém sabe o que pode acontecer no Brasil”, disse o presidente, citando a possibilidade de saques a supermercados. Ele ainda acusou Doria e Witzel, com quem se reunirá nesta manhã em videoconferência junto aos demais governadores da Região Sudeste, de fazerem demagogia em relação à pandemia de coronavírus.

Por Eduardo Simões

 

www.chorrochoonline.com

Via: Reuters

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!