Governo pode interferir na Seleção caso convocados não aceitem Copa América

07/06/2021 12:39

O governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pretende interferir na Seleção Brasileira caso os jogadores se recusem a disputar à Copa América. A informação é do Correio Braziliense. 

Preparando um manifesto contra a decisão de a competição acontecer no Brasil, os jogadores convocados estão de acordo em não disputar a Copa América e estão articulando com os capitões das demais seleções. A avaliação é que a medida seria um vexame para Bolsonaro, já que o presidente atuou para realização dos jogos no país. 

O Planalto acredita que, mesmo que a Seleção se recuse a jogar, será possível convocar um novo time a tempo de participar do torneio e trocar o técnico Tite por outro que seja mais favorável ao governo. De acordo com a publicação, isso já estaria sendo negociado com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Uma possível interferência pelo Palácio do Planalto pode acarretar em punições ao Brasil, já que a prática é vedada pela Fifa. Dessa forma, o país poderá ficar de fora da Copa do Mundo de 2022.

"Não podemos falar do assunto. Todo mundo já sabe do nosso posicionamento. Mais claro, impossível. O Tite deixou claro para todo mundo o que nós pensamos da Copa América. Existe respeito e hierarquias que respeitamos. Claro que queremos dar a nossa opinião, rolou muita coisa", afirmou Casemiro após a vitória contra o Equador.

Via Varela Net


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!